Ex-prefeito de Alto Alegre denuncia Operação Policial às Vésperas da Eleição: “Perseguição”

Crédito:

Compartilhe:

Alto Alegre deixou de ser uma tranquila cidade no interior do estado para se tornar palco de uma série de eventos problemáticos as vésperas da eleição suplementar no próximo domingo que vai escolher o novo prefeito ‘tampão’ da cidade.

A apenas três dias das eleições municipais suplementares, a residência do ex-prefeito Pedro Henrique Machado foi o palco de uma operação realizada pela Polícia Civil. Sob alegações de investigações, os policiais adentraram a casa do político, gerando uma onda de indignação entre os habitantes e apoiadores.

veja o vídeo:

Pedro Henrique, que deixou o cargo de prefeito após decisão da justiça eleitoral, tem uma aprovação popular impressionante de 70%, e não se retraiu diante do ato. Com uma faixa em mãos, foi para frente da sua residência, acusando o candidato governista Wagner Nunes, do Republicanos, de ser “fraco e perseguidor”, em uma cena que rapidamente se tornou o símbolo da resistência contra o que muitos veem como uma tentativa de intimidação política.

O apoio declarado de Pedro ao vereador Magrão do MDB, coloca um holofote sobre as tensões que fervilham sob a superfície de uma disputa eleitoral que já era considerada acirrada.

O incidente agitou a comunidade local e as redes sociais, onde cidadãos e observadores políticos expressaram seu espanto e preocupação com o estado da democracia na cidade. A imagem de Pedro Henrique, de pé, desafiadoramente diante de sua casa, com uma faixa acusando seu opositor, capturou a essência de um momento político.

À medida que a eleição se aproxima, todos os olhos estão voltados para Alto Alegre, aguardando o desfecho de uma corrida eleitoral que promete ser uma das mais memoráveis e discutidas nos anos recentes. Será que a operação policial influenciará o resultado? A resposta virá nas urnas.

 

 

 

PUBLICIDADE