EDUCAÇÃO MUNICIPAL

Prefeitura não define data para implantar 30 horas para cuidadores

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Prefeitura de Boa Vista enviou à Câmara Municipal de Vereadores, projeto de lei que dispõe sobre às 30 horas para os cuidadores de aluno, mas não definiu prazo para a implantação dessa carga horária.

Diante disso, os profissionais informaram que irão manter a greve, que já dura sete dias.

“Vamos manter a greve, porque a prefeitura não informou quando, de fato, começaremos a trabalhar 30 horas semanais. Nosso anseio é que essa carga horária seja implantada de forma imediata”, comentou uma cuidadora de aluno que pediu para não ser identificada.

Na segunda-feira (14), o vereador Ítalo Otávio (Republicanos) se reuniu com cuidadores de aluno e com a presidente do Sitram (Sindicato dos Trabalhadores de Boa Vista), Suely Cardozo.

Durante a reunião, o vereador informou que o prefeito de Boa Vista, Arthur Henrique Brandão, enviou à Câmara Municipal de Vereadores dois projetos de lei, atendendo às demandas dos cuidadores e dos professores.

Um dos projetos é o de número 011/22, que cria a especialidade Cuidador na estrutura de cargos, carreiras e remuneração dos servidores efetivos do Poder Executivo, no quantitativo de mil vagas.

O Executivo municipal também enviou à Câmara um adendo que muda a justificativa do Projeto de Lei 005/22, que cria dois mil cargos para professores. Nesse PL está prevista a readequação da carga horária dos cuidadores para 30 horas.

“Nesse projeto 011 e nem no PL 005 não ficou claro em que momento ocorrerá a implantação das 30 horas. Vamos oficializar a prefeitura, para que informe quando começará essa carga horária para os cuidadores de aluno. Essa demanda vem se arrastando por um tempo grande e esperamos que agora seja resolvido em definitivo, pois a categoria não aguenta mais”, disse Ítalo Otávio.