DEZEMBRO LARANJA 

Leis aprovadas na Assembleia Legislativa reforçam cuidados contra câncer de pele 

Normas pedem inclusão do protetor solar na cesta básica e meios protetivos aos trabalhadores rurais, pescadores e aquicultores

Compartilhe:

Francisco das Chagas Alves, de 90 anos, é agricultor e desde a juventude planta e colhe frutas e legumes. Um dos primeiros moradores do município de Cantá, distante 38 quilômetros da capital, “seu Chagas” – como é conhecido – sustentou a família com a pequena produção de alimentos. Na propriedade localizada no Projeto de Assentamento Tatajuba, ele viveu tempos difíceis.

“No começo, quando abriram a estrada de acesso ao Tatajuba, em 2006, não passava carro nem moto. Ia de carona até a estrada da Vila São Raimundo e de lá ia a pé para onde é minha propriedade hoje [Tatajuba]. Eu caminhava o dia todo, sem trégua e debaixo de muito sol”, relembra. Hoje, 15 anos depois, seu Chagas já pode respirar aliviado. Depois que tomou conhecimento da legislação estadual que ampara o trabalhador rural exposto ao sol, o agricultor comemorou.

“Essa lei é de grande importância, pois vai nos ajudar muito. Às vezes, não temos como sair de nossas propriedades para ir até a cidade comprar o produto ou até mesmo a falta do dinheiro atrapalha muito. Essa lei também vai conscientizar as pessoas, levando informação àqueles que moram no campo e não têm tempo ou acesso a esse tipo de informação”, ressaltou.

O alerta para a prevenção do câncer de pele culminou na elaboração de leis que amparam e dão maior atenção às pessoas para o perigo à exposição excessiva ao sol. Nos últimos anos, a Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) tem adotado medidas para mobilizar a sociedade e o poder público no combate à doença. Exemplo disso, foi a aprovação de duas leis recentes, que amparam trabalhadores rurais e produtores em geral.

A Lei nº 1.537/2021 incluiu na cesta básica o protetor solar, além de absorvente íntimo e água mineral. A norma foi publicada no Diário da ALE-RR na edição nº 3565, de 25 de outubro de 2021. A autora da lei é a deputada Lenir Rodrigues (Cidadania).

“Nós precisamos conscientizar a população, porque o sol daqui é escaldante. Temos de fazer campanhas para estimular as pessoas a se protegerem, mas também o poder público pode dar acesso ao protetor solar e diminuir, inclusive, os números de câncer de pele”, defendeu a parlamentar.

Outra proposta aprovada na Casa prevê, por meio de parcerias com empresas e entidades de pesquisa, produção e fornecimento de meios protetivos aos trabalhadores rurais, pescadores e aquicultores. De autoria do deputado Jeferson Alves (PTB), a Lei nº 1.568/2021 foi publicada no Diário Oficial da ALE-RR, na edição nº 3586 de 2 de dezembro de 2021. A lei também propõe ações de prevenção e combate às doenças associadas à exposição solar do trabalhador rural, pescador e aquicultor, tendo como finalidade alertar sobre as consequências para a saúde humana à exposição solar.

“Temos que ter consciência de que os trabalhadores rurais e pescadores desconhecem a real situação dos males que enfrentam quando ‘pegam’ aquele sol. Fazem isso, muitas vezes, por falta de instrução. Então, é dever do Estado, como cuidador e mão amiga, ter um olhar mais atento a essas pessoas”, enfatizou Alves.

A norma prevê ainda a promoção de campanhas educativas que visem ao esclarecimento dos trabalhadores rurais, pescadores e aquicultores sobre os cuidados e procedimentos a serem adotados em atividades expostas ao sol.

Dezembro Laranja 

Em alusão ao Dezembro Laranja, mês de prevenção e conscientização sobre o câncer de pele, a Sociedade Brasileira de Dermatologistas (SBD), idealizadora da campanha que ocorre desde 2014, traz o alerta para os cuidados e a prevenção do câncer de pele.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), mais de 175 mil pessoas são diagnosticadas com câncer de pele por ano no Brasil. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também mostra dados alarmantes. Estima-se que, em 2030, haverá no mundo 27 milhões de novos casos de câncer de pele, com 17 milhões de mortes e 75 milhões de pessoas vivendo com a doença.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde de Roraima (Sesau) apontam que entre 2015 e 2019, 1.431 casos de câncer foram registrados no Estado, dos quais 835 eram de pele, representando 58,3% do total.

“Roraima é o estado com mais casos de câncer de pele no Brasil e por isto o Dezembro Laranja é tão importante. Recomendamos a não exposição ao sol das 9h às 16h, justamente pela alta incidência de raios”, alerta a dermatologista Ana Paula Vitti.

Cuidado com a pele é essencial 

 

O ritual com a limpeza da pele é sagrado. Ao acordar, a maquiadora Amanda Kramer tem o hábito de lavar o rosto com produtos específicos para o seu tipo. “É importante lavar, tonificar e hidratar a pele e ‘fecho’ com o protetor, que para mim é o principal, pois previne também o envelhecimento precoce e o câncer de pele”, observou.