You are currently viewing Lenir propõe criação de Plano de Atendimento Psicológico para filhos de vítimas

Lenir propõe criação de Plano de Atendimento Psicológico para filhos de vítimas

A criação de um plano estadual para atendimento psicológico para filhos de mulheres vítimas de violência doméstica foi proposta pela deputada Lenir Rodrigues (CIDADANIA) nesta quarta-feira, 2, durante discurso na tribuna da Assembleia Legislativa de Roraima.

A deputada lembrou que Roraima lidera o ranking de violência doméstica no país. Conforme ela, somente no ano passado, uma média de 11,92 mulheres por dia foram vítimas de violência doméstica. “A violência contra a mulher é uma das formas mais degradantes e humilhantes de violação da dignidade da pessoa e, infelizmente, perpassa todas as camadas sociais, não escolhe cor, condições, econômicas e nem idade. As crianças e adolescentes que presenciam isso acabam carregando essa marca para toda a vida”, comentou.

Lenir citou estudos que demonstram que crianças que presenciam episódios de violência na família estão mais suscetíveis a desenvolverem patologias físicas e psicológicas. “São danos que perpetuam o fenômeno da violência, e que comprometem o desenvolvimento futuro desses indivíduos imersos nesse ambiente conflitivo, uma vez que o pai e a mãe são as figuras mais importantes de referência para os filhos”, apontou ao ressaltar que os impactos desse trauma podem vir à tona ao longo do tempo, com sintomas de depressão, comportamento suicida, problemas relacionamento e até a reprodução daquela violência. “Tenho a convicção de que o Governo do Estado possui não apenas os profissionais capacitados, como também, a boa vontade necessária para a criação de um Plano de Atendimento Psicológico para atender os filhos das mulheres vítimas de violência doméstica. Sei do empenho da secretária Tânia Soares, do Trabalho e BemEstar Social, e do governador Antonio Denarium (Sem Partido) em tentar diminuir esses danos”, enfatizou.

A deputada concluiu se colocando à disposição, juntamente com sua equipe técnica, para contribuir com a confecção do planejamento. “Tenho certeza que podemos tornar essa sugestão uma realidade”, finalizou.

DADOS – Segundo dados do Atlas da violência (2020), entre as unidades federativas do Brasil, as taxas de homicídios de mulheres, apresentaram um aumento superior a 20%, sendo que Roraima figura em 1º lugar com um aumento de 93%, o Ceará 26,4% e Tocantins 21,4%. Nosso estado também apresentou a maior taxa de homicídio feminino por 100 mil habitantes em 2018, com índices de 20,5.

De acordo com dados da Unicef, publicados em 2017, uma em cada quatro crianças menores de cinco anos, no mundo, ou seja, em torno de 177 milhões, vive com uma mãe vítima de violência doméstica.

Deixe uma resposta