CPI da Saúde realiza oitivas sobre gases medicinais e limpeza hospitalar

CPI da Saúde realiza oitivas sobre gases medicinais e limpeza hospitalar

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde realizaram mais duas oitivas nesta terça-feira (13) na Assembleia Legislativa de Roraima.

O foco desta vez foram contratos firmados com duas empresas: a Carbox (fornecimento de gases hospitalar) e a União (serviços limpeza), as duas com sede em Manaus-AM.

O primeiro depoente, Pedro Lindemberg Silva Ruiz, foi coordenador da CGUE (Coordenação-Geral de Urgência e Emergência) da Sesau, entre setembro e dezembro de 2018, na época em que o contrato da Carbox, orçado em mais de R$ 6 milhões, estava em execução, mesmo após apontamentos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RR) apontando irregularidades no contrato.

“Nós pegamos o processo em execução e o serviço público não pode parar, principalmente o da saúde. O que tentamos fazer foi regularizar o processo ao máximo pra dar prosseguimento”, disse a testemunha ao ser indagada.

O segundo depoente, Victor Silva Pereirafoi fiscal do contrato firmado entre a Sesau e a empresa terceirizada de limpeza União, orçado, sem os aditivos, em mais de R$ 6 milhões.

Victor iniciou no cargo em agosto de 2017, e foi responsável por fiscalizar o serviço prestado no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth. 

Nós também nomeávamos fiscais setoriais, dentro da maternidade. Eles mandavam relatórios mensais, e na Sesau fazíamos a triagem junto ao contrato original pra saber o quantitativo, os nomes, os valores”.

A deputada Lenir Rodrigues (Cidadania) questionou se o ex-fiscal tinha alguma relação de amizade com o senhor Ribamar ou se já tinha recebido algum agrado por parte da empresa, o que foi negado prontamente por ele.

Por fim o presidente da CPI, Coronel Chagas (PRTB), chamou atenção para o valor do contrato firmado entre a Sesau e a empresa e a função exercida pelo depoente na época.

O vice-presidente da CPI, deputado Nilton Sindpol (Patri) também participou da oitiva. Os depoimentos são transmitidos ao vivo pela TV Assembleia (canal 57.3) e redes sociais (Facebook e YouTube) da Assembleia Legislativa (@assembleiarr). 

Deixe uma resposta