You are currently viewing Mural da Prefeitura que custou quase meio milhão começou a rachar
Obra realizada por artistas locais e nacional apresenta danos (Foto: Arquivo Pessoal/Beatriz Cruz)

Mural da Prefeitura que custou quase meio milhão começou a rachar

A obra do artista plástico paulista que custou quase meio milhão de reais, no recém inaugurado Parque do Rio Branco em Boa Vista, já apresenta rachaduras. A informação foi denunciada por frequentadores do local aberto para população há menos de um mês.

O mural artístico pintado pelo grafiteiro Carlos Eduardo Fernandes Leo, conhecido como ‘Kobra’, ainda não foi completamente revelado e está parcialmente coberto por ‘tapumes’ mesmo com a inauguração do Parque tendo ocorrido no dia 20 de dezembro.

Ainda assim, o mural já apresenta problemas de rachaduras. O estrago é aparente na pintura das asas de um tucano, no lado esquerdo da arte.

As demais pinturas, feitas por 25 artistas regionais como Edinel Souza Pereira, Ernane Alves e Lindomar Santos, também apresenta problemas inclusive com parte da tinta já descascada. A artista Beatriz Cruz Neves, uma das escolhidas para pintar o mural, se posicionou nas redes sociais. Ela é responsável por uma das artes danificada.

“O que era esperado aconteceu, a rachadura do muro se abriu deformado o rosto do índio da minha pintura, que representava os nossos ancestrais de etnia indígena. Um problema estrutural que desde o início tinha sido alertado pelos artistas que participaram do Edital do Mural Artístico, espero que recursos sejam abertos para nos ajudarem a reformar o muro em breve. Pois não quero que uma rachadura prejudique a obra que retrata nossa história”, declarou.

Mural artístico custou ao todo mais de R$ 600 mil

Conforme noticiado pelo Política Macuxi, a contratação de Kobra foi feita sem licitação, segundo divulgado no extrato de inexigibilidade publicado no Diário Oficial do Município (DOM) em 02 de dezembro de 2020 e custou R$ 400 mil.

A contratação foi viabilizada por meio da Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura de Boa Vista (Fetec), por meio do processo 0275/2020. O mural, que segundo o município faz parte de uma das atrações principais do parque, consiste em uma proposta, em que o artista plástico se propõe a uma pintura, com o tema “Nosso Rio, Nossa História, Nossas Famílias”.

Em novembro do mesmo ano, a Prefeitura já havia selecionado 34 projetos de 25 artistas locais para também compor o Mural Artístico Cultural do Parque do Rio Branco. Cada projeto selecionado foi avaliado em R$ 6 mil, totalizando R$ 204 mil, metade do valor que foi pago ao artista de São Paulo. Ao todo, o custo da obra é de R$ 604 mil.

Parque foi anunciado como “maior obra turística de Roraima”

No dia de sua inauguração, a Prefeitura de Boa Vista intitulou o Parque do Rio Branco como “a maior obra turística de Roraima” com o mirante e o mural artístico, entre outras atrações. Recentemente, a PMBV anunciou que a Selvinha Amazônica localizada no espaço passará por manutenção todas as quartas-feiras e, nestes dias, precisará ser fechada para o público e terá as suas fontes interativas desligadas.

A reportagem entrou em contato com a PMBV sobre a manutenção no mural artístico e motivo das rachaduras. Em nota, a Secretaria Municipal de Obras informou que as rachaduras ocorreram após a demolição da estrutura de um hotel. Reforçou ainda que a empresa responsável pelas obras já foi acionada e fará os reparos. “Quanto as obras artísticas, também acionará o profissional para que faça o reparo na pintura”, disse. A equipe também buscou a representação do artista plástico Kobra sobre o problema e aguarda retorno.

Deixe uma resposta