‘Foi feita justiça’, diz governador sobre improcedência de impeachment

‘Foi feita justiça’, diz governador sobre improcedência de impeachment

Após ter dois pedidos para cassar seu mandato considerados improcedentes pela Assembleia Legislativa de Roraima, o governador Antônio Denarium (Sem partido) se pronunciou pela primeira vez ao Política Macuxi e disse ter sido feita justiça.

A decisão pela inadmissibilidade dos processos de impeachment foi unânime e contou com a participação de 20 deputados em sessão remota da Casa.

Os pedidos, que foram considerados improcedentes e consequentemente arquivados, versavam sobre questões relacionadas à aplicação de recursos na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

“Fiquei feliz pelos pedidos terem sido julgados improcedentes por unanimidade. A Sesau tem gestão própria de orçamento, mas assim que fiquei sabendo da compra, tomei todas as providências para ressarcimento do dinheiro. Não coaduno com coisa errada. Abri investigação, entrei na justiça, minha gestão sempre foi transparente e honesta e será assim até o final. Vamos retomar o crescimento de nosso estado”.

Caso dos respiradores na Justiça Federal

Ao Política Macuxi, o governador comentou sobre o processo da compra dos respiradores, que foi encaminhado à Justiça Federal após o juiz Phillip Barbieux Sampaio, do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), se declarar incompetente para julgar o caso. A Controladoria-Geral da União (CGU) identificou que os R$ R$ 6,4 milhões usados na compra eram de origem federal.

“A empresa fez proposta para devolver o dinheiro, a audiência de conciliação chegou a ser marcada, mas não foi feita porque o recurso é federal”, explicou.

Apesar da decisão, foram mantidos os bloqueios feito nas contas dos ex-servidores e da empresa CMOS Drake até que o novo juiz do caso tome sua decisão. “Teremos uma videoconferência com o Procurador-Geral da República e pediremos urgência para a audiência de conciliação. Enquanto isso, esse dinheiro segue bloqueado”, ressaltou Denarium.

Contrato e plantões dos médicos da cooperativa

Outro assunto citado pelo governador foi sobre o pagamento de plantões a médicos pela Cooperativa Brasileira de Serviços Múltiplos de Saúde (Coopebras), que possui contrato com a Sesau.

Esta semana, uma medida cautelar do conselheiro do Tribunal de Contas de Roraima (TCERR), Bismarck Dias de Azevedo, determinou à Secretaria de Saúde, que suspenda a contratação de serviços médicos da Cooperativa, por conta da execução de um 4º aditivo no contrato entre as partes.

“Pagamos mais de 6 mil plantões, cerca de R$ 11 milhões. Metade dos plantões são referentes à Covid, onde cada plantão custa R$ 1.929,00. Outra metade são os plantões normais, que custam R$ 1.429,00 cada. Tudo está em dias e pretendemos resolver todos os problemas referentes à saúde de Roraima”, afirmou.

Promoção de servidores da Polícia Civil

Denarium também falou sobre a promoção de 735 servidores da Polícia Civil de Roraima a partir do dia 19 de julho. A medida, autorizada por ele, libera a promoção para a classe especial de 387 agentes de Polícia, 183 agentes carcerários, 78 escrivães, nove médicos legistas, sete odontolegistas, 35 peritos criminais, 15 peritos papiloscopistas, sete auxiliar de peritos e 14 auxiliar de necropsia.

“São 10 categorias, e com a promoção vamos acabar com conflitos e confusões. Trabalhamos desde o início do nosso mandato para ajustar as contas públicas e aplicar corretamente o dinheiro e temos sempre buscado com trabalho e seriedade fazer o melhor por Roraima”, frisou.

Harmonia entre Poderes

Em entrevista exclusiva ao Política Macuxi, Denarium falou sobre a necessidade de harmonia entre os Poderes para ter condições de governança.

“A gente quando têm condições de ter governança melhor é muito positivo. Temos que ter independência e cada um trabalhar sem interferência do outro, convivendo com harmonia e pretendo manter esse bom relacionamento com o Legislativo e Judiciário”, destacou.

Cuidado com o dinheiro público e Corte de despesas

Ainda citando ajustes de contas, o governador também reforçou que para se fazer um bom trabalho no Executivo de organização das contas públicas é preciso dar atenção para o corte de custos e despesas.

“Cortamos despesas desnecessárias desde que fui eleito governador. Dirijo meu próprio carro em lugar de carro oficial, pago pela minha gasolina e faço doação do meu salário, para dar o exemplo de como se deve lidar com o dinheiro público. O dinheiro é do povo e não é nosso e temos que ter respeito por isso e evitar desperdícios. Até o café do meu gabinete sou eu quem compro do meu bolso”

Denarium explicou que o exemplo vem sendo seguido pelas secretarias estaduais e outras áreas da administração.

“Para você ter uma ideia, a Casa Civil gastou um pouco mais de 3 mil reais este mês com despesas. Isso é menor que o orçamento de muitas das casas roraimenses. Me orgulho desse cuidado que temos com o dinheiro do povo pois isso faz com que o governo de Roraima tenho um resultado melhor e a gente possa, aos poucos, organizar as finanças e melhorar a situação financeira do governo”, exemplificou.

Deixe uma resposta