Deputado explica arquivamento dos pedidos de impeachment do governador; ouça áudio

Deputado explica arquivamento dos pedidos de impeachment do governador; ouça áudio

 

Em sessão remota com a presença de 20 deputados estaduais, foi decidido por unanimidade pelo arquivamento dos dois pedidos de impeachment do governador Antônio Denarium (Sem partido) que tinham sido protocolados na Assembleia Legislativa de Roraima.

Um dos pedidos foi protocolado por três deputados estaduais e versava sobre questões relacionadas a aplicação de recursos públicos na Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

O outro foi protocolado por um deputado federal, Antônio Nicoletti (PSL-RR) por conta de gestão de recursos da saúde.

Ambos os pedidos foram lidos pelo presidente da Ale, deputado Jalser Renier (SD) durante a sessão.

Nenhum dos parlamentares demonstrou interesse em discutir o assunto e todos votaram por unanimidade dos presentes pela rejeição dos pedidos, que foram considerados improcedentes e arquivados por falta de provas.

Em entrevista anterior à imprensa, o presidente Jalser Renier já havia explicado que os processos eram complexos e que precisavam ser analisados por todo o plenário.

“Mas temos que ter a responsabilidade para não criar conflitos ainda piores que possam prejudicar vidas”, afirmou Jalser.

O vice-presidente da Casa, deputado Jânio Xingu (PSB), que assinou um dos pedidos, conversou com a reportagem do Política Macuxi e disse que  não foram encontradas provas substanciais contra o governador em nenhum dos casos.

“Em nenhum momento ficou claro o envolvimento do governador em nenhum dos problemas, não temos declaração palpável, declaração cristalina que envolvesse o governador em qualquer situação. Ele colocou em plenário e os deputados resolveram arquivar pois não tem sentido o crime de responsabilidade se não tem envolvimento do governador”

A reportagem também procurou os deputados Dhiego Coelho (PTC), Betânia Almeida (PV) e Nicoletti, mas eles não se pronunciaram. O governo de Roraima também não se pronunciou sobre o assunto.

Deixe uma resposta