Prefeitura investe mais em urbanismo do que em saúde, critica vereador

Prefeitura investe mais em urbanismo do que em saúde, critica vereador

Em meio à pandemia do coronavírus e a falta de remédios e testes para Covid nas unidades básicas de saúde aos pacientes com suspeita da doença, um fato chama a atenção para as prioridades da Prefeitura de Boa Vista.

O orçamento atual do município destina mais recursos para urbanização da Capital do que para a área da Saúde.

O orçamento 2020 aprovado pela Prefeitura de Boa Vista prevê a destinação de R$ 234,8 milhões para a saúde municipal, enquanto os valores gastos em urbanismo ultrapassam os R$ 275 milhões.

“É só olhar o orçamento municipal e aquilo que é tratado como “prioridade” pela gestão. Dá para entender por que faltam remédios e profissionais” explicou o vereador Linoberg Almeida (REDE).

Um exemplo citado pelo parlamentar é que para ter internet nas praças foram gastos R$ 5 milhões de reais por ano, quase o mesmo valor da assistência farmacêutica.

“Acabou de ter mais um aditivo de quase 2 milhões num contrato de quase 80 milhões de “urbanismo”, e isso não é prioridade”

Falta de preparo para Pandemia

Para Linoberg, o município não se preparou para enfrentar a pandemia da covid-19 como anuncia nas redes sociais.

“Todo mundo sabe que atenção básica, que é o que a prefeitura faz, deve ter ações de prevenção associadas às de distanciamento social. Mandar ficar em casa, ou apagar luz da praça como medidas só funciona se tiver testes, orientação adequada no posto, organização para tirar dúvidas e acalmar população, e remédios para cessar febre e outros sintomas iniciais e nada disso tem hoje na capital”, criticou.

Outra crítica do vereador, é a falta de valorização dos profissionais nas unidades de saúde do município.

“Construir ou reformar Unidades Básicas de Saúde é importante, mas sem valorizar quem dá vida às unidades como os agentes de comunitários, os atores do programa saúde família, técnicos, enfermeiros, médicos, entre outros, não anda. Faltam servidores e não é culpa do Coronavírus”, afirmou.

O parlamentar destacou que tem acompanhado os gastos da Prefeitura neste período e explicou que os recursos não estão sendo bem investidos.

“Se a prefeita Teresa tivesse muito preocupada com saúde como diz, a gestão atual teria feito um orçamento mais com a cara da cidade. Ser a única capital brasileira sem Unidades de Pronto Atendimento agora dói. Tem cidade fazendo hospital de campanha ao invés de ficar esperando. São 20 milhões de reais dos nossos impostos indo para a Orla (aquela que sumiu plataformas e agora está caindo) e Parque do Rio Branco. O que você considera mais urgente hoje, saúde esses investimentos?”, questionou.

 

OUTRO LADO

A reportagem do site Política Macuxi enviou demanda para a prefeitura de Boa Vista mas até hoje não obteve retorno.

Deixe uma resposta