Hospital de Campanha: Jalser Renier cobra empenho de governo e prefeitura

Hospital de Campanha: Jalser Renier cobra empenho de governo e prefeitura

Já faz quase dois meses que um hospital de campanha para atender pacientes com coronavírus foi montado em Roraima pelo Exército, porém sua inauguração foi adiada pela quarta vez pela falta de equipamentos e profissionais, responsabilidade do Governo do Estado e Prefeitura de Boa Vista.

Por conta disso,  o presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Jalser Renier (SD), pediu esforço dos gestores para dar celeridade na inauguração da unidade e se colocou à disposição para ajudar.

“Vamos dar celeridade à inauguração do Hospital de Campanha. Vamos colocar para funcionar esta unidade que pode salvar a vida de muita gente. Não dá mais para esperar. A Assembleia Legislativa está à disposição do Governo e da Prefeitura. Nosso único objetivo é inaugurar esse hospital o mais rápido possível, porque com isso nós vamos ter muitas vidas humanas sendo salvas”, cobrou.

Jalser Renier afirmou ainda que não é o momento para embates políticos e disse que o momento deve ser de união de esforços.

“Venho aqui não apenas como chefe de Poder, mas como cidadão de Roraima e pai de família pedir que o Governo do Estado e a Prefeitura de Boa Vista deixem as divergências políticas. Não é o momento de confronto. O que tem que prevalecer é a união de todos os esforços em prol da população de Roraima. Deixem de lado a política, a briga por poder. Os casos de coronavírus só aumentam, e precisamos de soluções práticas”.

As Forças Armadas montaram uma Área de Proteção e Cuidados na avenida Brasil, para atender, a princípio, 80 pessoas com suspeita ou confirmação de coronavírus.

O local terá capacidade para 1.200 leitos hospitalares e mil leitos. O início do atendimento depende do Governo do Estado e da Prefeitura de Boa Vista.

Ouça o Áudio

Superlotação e falta de material

No momento em que Jalser Renier fez este pronunciamento, mais de 1.500 casos de coronavírus haviam sido confirmados e mais de 40 pessoas haviam morrido em Roraima em decorrência da doença, segundo dados divulgados até esta sexta-feira (15).

O parlamentar conversou nesta semana com profissionais da saúde, que relataram problemas como a superlotação do HGR, único hospital para atender vítimas da covid-19, falta de materiais e medicamentos, e a iminência de um colapso na Saúde.

A Assembleia Legislativa de Roraima já votou cerca de 25 proposições, boa parte delas autorizativas, com a proposta de ações práticas não apenas para o combate ao coronavírus, como para reforço das condições de trabalho na saúde e para lidar como os impactos econômicos e sociais dessa crise que assola todo o mundo.

Na condição de presidente da Mesa Diretora, Jalser Renier também tem dado condições irrestritas para o trabalho da CPI da Saúde, que também assumiu a proposta de combater irregularidades na aplicação dos recursos e a efetividades das ações em prol da população durante o período de calamidade na Saúde.

Deixe uma resposta