NA PANDEMIA: Prefeita fecha contrato de mais de 300 mil para compra de grama

NA PANDEMIA: Prefeita fecha contrato de mais de 300 mil para compra de grama

A prefeita de Boa Vista Teresa Surita contratou uma empresa por mais de 300 mil reais para fornecer grama para o município durante 1 ano. O contrato foi assinado em abril, em plena crise da pandemia do coronavírus em Boa Vista, que já tem mais de 1000 infectados pela doença e 20 mortos.

O extrato do contrato não diz onde a grama será plantada, mas apenas informa que será usada “para atender as necessidades da Prefeitura Municipal De Boa Vista”. A grama custa R$ 13, 00 o metro, cerca de 30% mais cara que o valor de mercado em Boa Vista.

Segundo o Diário Oficial do Município, que publicou o extrato de contrato do processo no 13912/2019/SPMA, a empresa. H. L. Lopes Eireli – ME, sediada no distrito industrial venceu todos os lotes do pregão presencial, apesar de constar que é uma empresa para “aluguel de máquinas e equipamentos para construção sem operador, exceto andaimes”.

A empresa tem de 1 a 11 funcionários constantes em seu quadro com faturamento Presumido de R$ 81.001 a 360.000 por ano, maior do que o valor ganho no contrato que é de R$ 458 mil.

Ainda conforme a publicação, o contrato já foi celebrado entre a prefeitura de Boa Vista e a empresa, tendo validade de 1 ano a partir do dia 28 de abril assinado pelo Secretário Municipal de Serviços Públicos, Daniel Pedro Rios Peixoto.

Prefeitura diz que contrato é para canteiros centrais

A reportagem procurou a prefeitura de Boa Vista para saber onde a grama será utilizada.

Em nota, a Prefeitura de Boa Vista informa que o processo em questão se trata de uma Ata de registro de preço para “Aquisição e instalação de Gramas”.

A modalidade que garante a contratação de bens e serviços que assegura o valor por 12 meses, podendo a Administração Pública contratar os itens necessários.

Também explicou que a finalidade de sua aquisição é para instalações nos novos canteiros centrais construídos e a serem construídos pelo município.

“Esclarecemos ainda que R$ 458.000,00 foi o valor cotado a ser licitado. No entanto, ao finalizar a licitação, a proposta vencedora foi de R$ 325.250,00, ou seja, R$ 132 mil abaixo do cotado, conforme pode ser conferido na síntese da Ata que está publicada no portal da transparência’

Explica ainda que ao longo da validade da ata, a Secretaria realizou 2 contratos no valor de R$ 65.050,00, um em 18 de novembro de 2019 e o segundo em 28 de abril de 2020.

No momento, dois bairros serão atendidos. Assim que houver a construção de novos canteiros centrais, outras regiões serão contempladas.

Bairro: Aeroporto
Av. Val de Cans – (2.027m)
Av. Galeão – (927m)

Bairro: Jardim Caranã
Av. Rui Baraúna (1.348m)