Atuação decisiva da força-tarefa da Sesau na recuperação de vítimas de acidente no sul do Estado

Crédito:

Compartilhe:

A força-tarefa liderada pela Secretaria de Saúde (Sesau) foi crucial na recuperação das vítimas de um acidente ocorrido no domingo, dia 9, no município de Rorainópolis, região sul do Estado, na divisa com o Amazonas.

Ao todo, 44 pessoas estavam no veículo que tombou na BR-174, em Rorainópolis. A prioridade inicial foi dar pronta resposta aos casos mais graves. Dessa forma, toda a equipe médica do Hospital Regional Sul Ottomar de Sousa Pinto foi mobilizada.

Segundo Manuel Roque, diretor de Regulação da Sesau, a rápida resposta do Estado foi fundamental para o sucesso no atendimento. “Nossa resposta foi muito rápida, tanto que não tivemos nenhum óbito. Todos os pacientes foram transferidos de volta para o Amazonas lúcidos, orientados, comunicativos e satisfeitos com o tempo de resposta do Estado”, destacou.

Segundo Roque, como a Sesau é a detentora da Regulação Estadual de Urgência, foram acionadas seis ambulâncias para o atendimento imediato das vítimas mais graves, além de articulações com os municípios da região e o Corpo de Bombeiros para o atendimento dessa demanda.

“O restante ficou aguardando o socorro ou foi levado pelos próprios populares para o Hospital de Rorainópolis, que é a unidade mais próxima”, frisou o diretor.

Logo após o encaminhamento dos feridos para o Hospital Regional Sul Ottomar de Sousa Pinto, o passo seguinte foi avaliar os casos que necessitavam de cuidados intensivos em Boa Vista.

Mobilização Hospitalar

Rayane Phranklismar, diretora-geral do Hospital Regional Sul Ottomar de Sousa Pinto, destacou a importância da mobilização da equipe para o resultado positivo no salvamento das vítimas. “Foi a partir de uma força-tarefa que conseguimos dar uma resposta rápida aos primeiros socorros dessas vítimas. Nossa equipe multidisciplinar teve papel importante nesse processo”, afirmou.

Procedimentos de Resgate

  • Acionamento Inicial: O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi acionado pelos populares que passavam pela localidade.
  • Mobilização: Seis ambulâncias foram acionadas para o atendimento imediato das vítimas mais graves. Articulações com municípios da região e o Corpo de Bombeiros foram feitas para atender à demanda.
  • Transporte: O restante das vítimas foi levado pelos próprios populares para o Hospital de Rorainópolis, a unidade mais próxima.

Cuidados Intensivos

Após o encaminhamento inicial para o Hospital Regional Sul Ottomar de Sousa Pinto, os casos que necessitavam de cuidados intensivos foram avaliados. A mobilização envolveu UTI aérea e terrestre para a transferência imediata dos pacientes para Boa Vista. Devido às condições climáticas, o helicóptero não pôde ser utilizado, mas cinco pacientes graves foram transferidos para Boa Vista no mesmo dia e atendidos no HGR e no Hospital da Criança Santo Antônio.

Quadro Atualizado

Atualmente, apenas uma paciente, uma jovem de 24 anos, segue em acompanhamento no Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento. “Não temos nenhum paciente internado em Rorainópolis. A última paciente veio hoje para Boa Vista, já de alta para voltar para o Amazonas. A única paciente internada no Estado é a jovem que está no HGR”, complementou Roque.

PUBLICIDADE