TRATAMENTO HUMANIZADO

HGR já atendeu mais de 900 pacientes indígenas em 2024

Crédito:

Compartilhe:

A saúde pública é um direito de todos os cidadãos. E essa missão da Secretaria de Saúde é reforçada diariamente com o compromisso em oferecer atenção em saúde de qualidade aos povos originários que são acolhidos pelo HGR (Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento).

A principal referência hospitalar de Roraima atende tanto à população local quanto cidadãos de outros países, e é o destino de pacientes indígenas que necessitam de assistência de urgência e emergência.

De 1º de janeiro até 12 de abril deste ano, o HGR recebeu cerca de 915 pacientes indígenas, aldeados e não aldeados. Enquanto que o resultado do ano anterior foi de 3.584 atendimentos (nos 12 meses).

Segundo a coordenadora de Atenção Indígena do HGR, Patrícia Araújo, os cuidados com os povos originários iniciam desde a escolha dos profissionais que fazem parte do setor até o respeito às especificidades de cada cultura.

“Um dos requisitos para esses profissionais virem para a condenação indígena é terem habilidade linguística e uma familiaridade com as culturas. Prezamos pelo respeito da identidade étnica desses povos nessa unidade, bem como os modos de se alimentar”, afirmou.

Além da atenção especial aos pacientes indígenas, os acompanhantes são recebidos de forma humanizada na sala da coordenação. “Eles saem de seus territórios para um local totalmente diferente do local que eles têm costume, então a Coordenação Indígena tenta trazer o mais próximo possível de seu habitat para esses pacientes e acompanhantes”, ressaltou a coordenadora.

O macuxi Aderaldo Constantino, de 70 anos, mora na comunidade Bem Viver no Uiramutã, na região Nordeste do Estado. Por conta da saúde fragilizada, tem recebido tratamento na CASAI (Casa de Saúde Indígena). Recentemente a esposa dele sofreu um grave derrame, resultando em uma internação com intubação no HGR.

Todos os dias, ele sai da CASAI com destino ao HGR para pegar o boletim médico de sua esposa. “Aqui na Coordenação [de Saúde Indígena] está nos acolhendo bem, tem alimentação, e estou aqui nessa rede, porque é cansativo estar sentado ali [na cadeira] e eu sou de idade, tenho 70 anos. Pensamos muito na família, aí tem televisão para assistir e tirar aquela tensão de pensar na paciente”, destacou Aderaldo.

HGR prepara comemoração para o Dia dos Povos Indígenas

Nesta sexta-feira, 19, o HGR realizará uma comemoração em alusão ao Dia Mundial dos Povos Originários.

O evento ocorrerá no Bloco E da unidade, a partir das 9h, e reunirá pacientes e profissionais para uma programação com purificação espiritual (pajelança), dança cultural, palestras sobre atendimento humanizado e intercultural aos pacientes indígenas.

Na ação, pajés serão homenageados e reconhecidos como “médicos da floresta no HGR”, e ainda o lançamento de uma cartilha informativa com a linguagem e rotina hospitalar destinada aos profissionais da unidade, como forma de facilitar a comunicação com os povos indígenas.

PUBLICIDADE