Justiça proíbe Prefeitura de descontar salários dos cuidadores em greve

Compartilhe:

O desembargador Mozarildo Cavalcanti decidiu nesta segunda-feira (6) pelo não desconto dos salários dos cuidadores que participaram da greve de 51 dias. Mas a Prefeitura de Boa Vista já pratica o corte desde o pagamento do mês abril. Alguns servidores receberam menos de R$ 50 de remuneração nos meses de maio e agora em junho.
A decisão liminar do desembargador Mozarildo Cavalcanti, relator da ação, cita que os descontos estavam em negociação e portanto “permanece em tentativa de conciliação neste ponto, incabível neste momento o desconto total dos dias de paralisação, pois poderá, inclusive ocorrer de forma parcelada”.
Sem salários os cuidadores precisam de ajuda. “Estamos organizando uma vaquinha para que os cuidadores possam comprar comida e pagar as contas. É lamentável a atitude do prefeito da Capital da Primeira Infância que não valoriza os profissionais que cuidam dessas crianças”, criticou Sueli Cardozo, presidente do Sitram.
As doações em dinheiro podem ser feitas pelo PIX 13.226.273/0001-09 (CNPJ). O ponto de coleta dos alimentos para montar as cestas básicas é a sede do Sitram, localizada na Av. Princesa Isabel, 3776 – Santa Tereza. Outras informações podem ser obtidas pelo número (95) 99170-7767. 
“O prefeito desrespeitou a democracia. Ele devia reconhecer o movimento grevista e negociar a pauta dos cuidadores com o Sindicato. Foi inadmissível esses cortes de salários dos servidores que são os responsáveis pelo cuidado das crianças com deficiência”, ressaltou Sueli.