Jalser convoca coletiva, denuncia autoridades e afirma que cassação é golpe

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O deputado estadual Jalser Renier (SD) convocou a imprensa na tarde deste sábado, 26, para denunciar políticos e autoridades que segundo ele, possuem servidores indicados na folha de pagamento da Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR).

Conforme Jalser, que retomou a presidência da Casa esta semana após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a reunião extraordinária marcada para a próxima segunda-feira, 28, é um complô para cassar seu mandato e não vai acontecer.

Dentro da Assembleia, o parlamentar afirmou que, somente alguns deputados da mesa diretora teriam mais de R$ 3 milhões em salário de servidores na folha de pagamento.

Entre os políticos e autoridades denunciados por Jalser, também estariam senadores, deputados federais e integrantes de outros poderes.

“Tudo isso está no site do portal da transparência, fora as outras barbaridades que vamos encontrar e que vou trazer pra mídia. A Alerr quando eu estava na presidência tinha um orçamento de R$ 22 milhões, hoje tem R$ 300 milhões. Cada deputado tinha R$ 100 mil de gabinete, hoje tem R$ 250 mil”, destacou.

O presidente afirmou que a sessão extraordinária convocada para votar sua cassação não deverá ser realizada. “Estão querendo me afastar justamente por isso. Essa história de me cassar é por isso. Não posso me calar, não posso deixar isso em branco. Vou solicitar investigação imediata de todos os órgãos de controle. Segunda-feira não haverá movimentação, se houver é um golpe. Querem que eu faça uma sessão extraordinária por eles próprios, mas quem pauta sou eu. Os servidores que estiverem na segunda-feira, estarão desautorizados”, frisou.