REPRESENTATIVIDADE

Nova diretoria do Parlamento Amazônico é composta por quatro deputados de Roraima

Eles foram eleitos nessa quarta-feira, 24, durante a 24ª Conferência da Unale, que este ano acontece no Mato Grosso do Sul

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os deputados estaduais Gabriel Picanço (Republicanos), Lenir Rodrigues (Cidadania), Tayla Peres (PRTB) e Evangelista Siqueira (PT) fazem parte da nova diretoria do Parlamento Amazônico. Eles foram eleitos nessa quarta-feira, 24, durante a 24ª Conferência da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais), que ocorre em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, até a próxima sexta-feira.

A deputada Lenir Rodrigues foi eleita secretária-geral, Tayla Peres primeira-secretária, Evangelista Siqueira secretário de Direitos Humanos e Gabriel Picanço ficou como membro do Conselho Fiscal para o biênio 2022-2023. Durante a reunião que escolheu os novos integrantes do Parlamento Amazônico, foram debatidos temas comuns entre os estados, como a crise energética e a emenda parlamentar impositiva.

“O problema energético de Roraima é o mesmo enfrentado no Amazonas, Rondônia, Amapá e Tocantins. A empresa que opera em nosso Estado é a mesma que comprou a concessão nesses outros, e vamos lutar para que essa empresa seja responsabilizada pelo péssimo serviço prestado à nossa população”, disse Picanço, ao comentar sobre a crise migratória que Roraima enfrenta nos últimos anos e cobrou do governo federal políticas de interiorização mais eficientes.

Como secretária-geral, Lenir afirma que vai intensificar as discussões que envolvem sustentabilidade, desmatamento, energia e regularização fundiária. “Tenho bastante experiência no Parlamento Amazônico e estou à disposição para fazer um grande trabalho na Amazônia Legal”, assegurou.

O parlamentar Evangelista Siqueira já presidiu a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). “Quando nós discutimos juntos e buscamos algumas alternativas de resolução, avançamos nas nossas demandas e quem ganha com isso é a população”, afirmou. Siqueira reforçou que os governos precisam efetivar a execução das emendas parlamentares, que são gargalos em todos os parlamentos.

Deputada de primeiro mandato, Tayla Peres tem acompanhado as discussões emblemáticas de Roraima e reconhece a importância da união dos estados. “Com essa troca de experiência, podemos levar para o nosso Estado muitas soluções, principalmente da energia”, disse.

A nova presidente eleita do Parlamento Amazônico, Edna Auzier (PSD-AP), traz na bagagem a experiência da atual gestão, uma vez que é vice-presidente do colegiado.

“Temos pautas importantíssimas para discutir e que estão paradas em razão da pandemia. Mas não há dúvida de que todos os estados da região enfrentam problemas comuns. Precisamos desenvolver, preservar, mas dar segurança à população”, afirmou, ao se referir à regularização fundiária, manejo florestal e desenvolvimento da economia com preservação e sustentabilidade.