‘Não apoiei Arthur por não acreditar nele como gestor’, diz Deputado após expulsão do MDB

Compartilhe:

Após ser expulso do partido Movimento Democrático Brasileiro em Roraima (MDB), o deputado estadual Jorge Everton se pronunciou, por meio de nota, e afirmou que apesar de não concordar, respeita a decisão da sigla.

Além de Jorge Everton, o deputado estadual Marcelo Cabral também foi expulso do partido. Os parlamentares teriam contrariado determinação da ex-prefeita, Teresa Surita, para apoiar o atual prefeito, Arthur Henrique (MDB) nas eleições de 2020.

O parlamentar não aceitou a imposição do partido em apoiar o candidato Arthur Henrique, do MDB, por não concordar e não acreditar nele como Gestor devido à falta de experiência e por não possuir uma história de vida para tal cargo. Diante disso, o partido se voltou contra ele na missão de excluí-lo definitivamente do quadro de filiados, desrespeitando sua liberdade de opinião, de pensamento e de manifestação”, diz trecho da nota publicada pela assessoria do Deputado Jorge Everton.

O parlamentar não informou em qual partido deve se filiar após a expulsão do MDB.

O deputado salienta ainda que conforme entendimento do STF tal decisão partidária em nada interfere no pleno exercício de seu mandato parlamentar”, frisou.

A reportagem do Política Macuxi entrou em contato com o deputado Marcelo Cabral e   aguarda retorno.

Entenda
A expulsão de Jorge Everton e Marcelo Cabral está registrada na lista de filiação partidária registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os dois parlamentares, que apoiaram o deputado federal Ottaci Nascimento (SD) na disputa pela Prefeitura de Boa Vista, estavam filiados ao partido em Roraima desde 2013.