‘Não apoiei Arthur por não acreditar nele como gestor’, diz Deputado após expulsão do MDB

‘Não apoiei Arthur por não acreditar nele como gestor’, diz Deputado após expulsão do MDB

Após ser expulso do partido Movimento Democrático Brasileiro em Roraima (MDB), o deputado estadual Jorge Everton se pronunciou, por meio de nota, e afirmou que apesar de não concordar, respeita a decisão da sigla.

Além de Jorge Everton, o deputado estadual Marcelo Cabral também foi expulso do partido. Os parlamentares teriam contrariado determinação da ex-prefeita, Teresa Surita, para apoiar o atual prefeito, Arthur Henrique (MDB) nas eleições de 2020.

O parlamentar não aceitou a imposição do partido em apoiar o candidato Arthur Henrique, do MDB, por não concordar e não acreditar nele como Gestor devido à falta de experiência e por não possuir uma história de vida para tal cargo. Diante disso, o partido se voltou contra ele na missão de excluí-lo definitivamente do quadro de filiados, desrespeitando sua liberdade de opinião, de pensamento e de manifestação”, diz trecho da nota publicada pela assessoria do Deputado Jorge Everton.

O parlamentar não informou em qual partido deve se filiar após a expulsão do MDB.

O deputado salienta ainda que conforme entendimento do STF tal decisão partidária em nada interfere no pleno exercício de seu mandato parlamentar”, frisou.

A reportagem do Política Macuxi entrou em contato com o deputado Marcelo Cabral e   aguarda retorno.

Entenda
A expulsão de Jorge Everton e Marcelo Cabral está registrada na lista de filiação partidária registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os dois parlamentares, que apoiaram o deputado federal Ottaci Nascimento (SD) na disputa pela Prefeitura de Boa Vista, estavam filiados ao partido em Roraima desde 2013.

Deixe uma resposta