You are currently viewing Professores denunciam convocação da Prefeitura para reuniões presenciais

Professores denunciam convocação da Prefeitura para reuniões presenciais

Professores da rede municipal de ensino denunciaram que a Prefeitura de Boa Vista, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec), estaria convocando os servidores das escolas para reuniões presenciais, mesmo sem previsão para o retorno das aulas e em meio à pandemia da Covid-19.

Conforme o Coletivo de Servidores da Educação Municipal de Boa Vista, os profissionais estão participando de reuniões virtuais às segundas, terças à quartas-feiras, mas foram surpreendidos ao serem tomarem conhecimento das reuniões presenciais às quintas e sextas-feiras.

“Se não tem aula, não tem motivos para retornarmos presencialmente. Teve uma escola que tem professores com sintomas de Covid e suspenderam [reuniões]. Não sabemos quem estará na escola, se podemos correr riscos, têm pessoas com comorbidades”, disse a professora Sirdennys da Silva.

Os trabalhadores da Educação questionam a falta de garantia por parte da Prefeitura em caso de uma possível infecção e agravação da doença e quem será responsabilizado em caso de algum servidor vir apresentar um caso grave, se a gestão ou a Secretaria Municipal de Educação (SMEC) que está em serviço remoto.

“A gente não tem expectativa [sobre vacinas], não tem nada sobre a questão da volta às aulas presenciais. Imagina uma aula com a gente sem estar vacinado sem segurança nenhuma. estamos nos cuidando e fazendo nosso planejamento todo em casa e não queremos correr riscos desnecessários. Só a escola em que trabalho tem mais tem mais de 100 servidores, como fica pra reunir esse pessoal?”, questionou.

Os profissionais em educação destacaram que o próprio decreto municipal, de nº 054/E, de 23 de abril de 2021, pede a adoção de providências necessárias nos órgãos municipais visando a priorização de atividades remotas e de teletrabalho, exceto para os órgãos de saúde, segurança e assistência social.

Outro lado- A reportagem solicitou posicionamento da Prefeitura sobre o assunto, mas até o momento não obteve retorno. O espaço segue aberto para futuras manifestações.

Deixe uma resposta