PF pega compra de votos, boca de urna com drones e apreende R$ 130 mil em dinheiro

PF pega compra de votos, boca de urna com drones e apreende R$ 130 mil em dinheiro

Com dezenas de agentes nas ruas para acompanhar as eleições 2020, a Polícia Federal realizou diferentes ações neste domingo, 15, para identificar crimes eleitorais, flagrando derramamento de santinhos, boca de urna e compra de votos.

Segundo balanço divulgado pela corporação, 20 procedimentos investigativos foram abertos, com deflagração de operações não apenas em Boa Vista, como também em Rorainópolis, São Luiz do Anauá e em Normandia.

Ao longo do dia, agentes da PF divulgaram imagens e informações sobre operações que flagraram indícios de compra de votos, realização de ‘boca de urna’ e o derramamento de ‘santinhos’.

Drones foram utilizados como apoio a algumas dessas ações e em outras diligências policiais ao longo do pleito eleitoral, auxiliando as investigações e constatação de irregularidades.

Os principais crimes investigados são Corrupção Eleitoral (art. 299 do Código Eleitoral) e a “boca de urna” (Art. 39, § 5º, inciso II, da Lei das Eleições), e mais de R$ 130 mil em espécie foram apreendidos.

No momento ainda estão em andamento a lavratura de diversos procedimentos, entre flagrantes e termos circunstanciados de ocorrência, tanto na capital, Boa Vista, quanto em municípios do interior, relativos, principalmente, aos crimes de “boca de urna” e transporte ilegal de eleitores.

Por fim, em atendimento a demandas, esclarecemos que na tarde de hoje foi homologado pela Justiça Eleitoral a prisão em flagrante de quatro pessoas por associação criminosa e corrupção eleitoral no município de Caracaraí, abordadas pela Polícia Federal nesta madrugada.

Dois dos presos são servidores do gabinete de um deputado estadual em Roraima e um seria seu cunhado. Eles estariam envolvidos em atividades relacionadas a candidatura da esposa do parlamentar, que concorre a vaga na prefeitura de Caracaraí.

Deixe uma resposta