Vídeo contraria versão de veterinária sobre suposta ameaça de parlamentar

Vídeo contraria versão de veterinária sobre suposta ameaça de parlamentar

Imagens dos circuitos interno e externo de segurança de uma clínica veterinária em Boa Vista contrariam a versão da funcionária que acusou o deputado estadual Renato Silva (Republicanos) de estar armado e tê-la ameaçado.

O caso ocorreu na madrugada do dia 18 de julho, após o cão de estimação do parlamentar ter sido submetido a uma cirurgia malsucedida no estabelecimento e precisar ser transferido para outra clínica, onde não resistiu e veio a óbito.

O vídeo obtido pela reportagem do Política Macuxi mostra o deputado chegando à clínica, às 00h32, para auxiliar na transferência. Silva desce de seu veículo, toca a campainha e volta para buscar um objeto que alegou ser seu aparelho celular, modelo Iphone de cor preta.

Após isso, ele entra no local, passa pela recepção e se dirige até à sala de cirurgia, onde conversa normalmente com a veterinária e um outro funcionário, demonstrando preocupação com o estado de saúde do animal.

As imagens mostram que, o deputado e a veterinária não ficaram sozinhos em momento algum, sempre na presença de testemunhas. Às 00h34, a médica, que carrega o cão no colo, deixa a clínica e entra no veículo do parlamentar, onde também estava sua esposa.

Seis minutos depois, às 00h40, a veterinária retorna à clínica no veículo do deputado, que aguarda por alguns instantes para ir embora até que o portão fosse aberto e a funcionária pudesse entrar no estabelecimento.

Veja o vídeo:

 Justiça negou liminar a veterinária para remover publicações sobre o caso

Após apresentar uma queixa-crime contra o deputado Renato Silva por suposta ameaça e porte de arma, versão contrariada pelas imagens das câmeras de segurança da clínica, a veterinária teve um pedido de liminar para remover publicações sobre o caso em rede social negado pela Justiça.

O pedido de liminar nº ° 0820394-51.2020.8.23.0010 foi impetrado no final de setembro, sob fundamento de que a veterinária teria sido vítima de crime contra a honra.

Após manifestação contrária do Ministério Público Estadual (MPE), o juiz Alexandre Magno Magalhães Viera, do 1º Juizado Especial Criminal, também negou o pedido para que o parlamentar fosse proibido de manter contato com a veterinária, tendo em vista a inexistência de risco à integridade física e psicológica da médica.

Deputado afirma confiar na Justiça e que provará inocência

Em nota encaminhada ao Política Macuxi, o deputado Renato Silva informou que confia plenamente na Justiça.

“Já solicitamos as imagens internas e externas das câmeras de segurança, e já foram protocoladas, onde comprovam que em nenhum momento estava exaltado, e muito menos armado dentro da clínica”, disse.

Sobre a denúncia do Ministério Público acolhida pela Justiça nesta sexta-feira, 06, que o acusa de porte ilegal de arma, o parlamentar informou ainda não ter sido notificado.

“O Ministério Público está fazendo o seu trabalho. Não fui notificado referente a esta denúncia, mas quando for, prestarei todos os esclarecimentos com a certeza de que a justiça será feita e no final dará tudo certo”, frisou.

Deixe uma resposta