Deputados batem boca em reunião da CPI da Saúde

Deputados batem boca em reunião da CPI da Saúde

A distribuição dos processos com indícios de irregularidades na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) motivou um bate-boca entre os deputados que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde na Assembleia.

A reunião foi híbrida e ouvia servidores da Sesau envolvidos em compras suspeitas na Sesau.

O presidente da CPI, deputado Coronel Chagas, o vice-presidente Nilton Sindpol (Patri) e o deputado Renato Silva (Republicanos) participaram presencialmente. Enquanto o relator Jorge Everton, Lenir Rodrigues (Cidadania) e Evangelista Siqueira (PT) participaram por videoconferência.

Ao final da reunião, o deputado Jorge Everton (MDB), relator da CPI, cobrou que os demais enviassem para ele cópias dos relatórios e os processos que haviam sido distribuídos entre os membros da comissão.

“Já venho solicitando os processos que os demais estão cuidando e analisando, porque não tive acesso aos processos que estão com outros deputados e isso não pode acontecer”, disse.

A fala de Jorge Everton foi reforçada pela deputada Lenir Rodrigues (PPS), que chegou a afirmar que se perderia prazos se os processos não fossem enviados para análise do relator.

“Peço que todos os autos dos processos retornem ao relator, que até agora não teve acesso. Quem tem relatório preliminar apresenta, mas com conhecimento do relator”, ressaltou a deputada.

O presidente da CPI, deputado Coronel Chagas (PRTB), demonstrou surpresa com a situação. “O próprio relator alegou que não tinha condição de analisar todos os processos. Por conta disso eles foram distribuídos a todos os integrantes da C`PI e cada um está fazendo sua parte. Não há irregularidade em nada”, afirmou.

Bate boca

Outro que demonstrou surpresa com a fala de Jorge Everton foi o deputado Renato Silva (Republicanos), membro e autor do pedido de abertura da CPI.

“Desde o começo ficou acertado a divisão dos processos. Não tem nenhum processo em análise passando por cima da competência do relator. Não houve apresentação de relatórios independentes”, frisou.

A discussão se acirrou após o parlamentar afirmar que não precisa da CPI para investigar a saúde pública , sendo prerrogativa de deputados.

Neste momento a deputada Lenir Rodrigues se alterou e disse que estariam deturpando sua fala. Já Jorge Everton também se irritou e iniciou um bate-boca com Renato Silva.

“Se for para falar a hora que o deputado quiser eu vou deixar a reunião. O que estou dizendo é que não tem como apresentar relatório preliminar sem antes eu analisar, então peço celeridade nessa questão da entrega dos processos a relatoria”, finalizou.

Após o desentendimento entre os parlamentares a reunião foi encerrada com o presidente pedindo que todos se acalmasses e evitassem discussões internas durante as sessões públicas que são transmitidas pela TV Assembleia e pelas redes sociais.

Esta semana ainda estão previstas mais oitivas de servidores da Sesau que participaram de compras de equipamentos de combate à covid-19 com indícios de irregularidades.

Deixe uma resposta