Servidores cobram reajuste e ameaçam paralisação geral

Crédito:

Compartilhe:

O sindicato dos servidores públicos de Roraima enviou um ofício ao governo do Estado solicitando o anúncio imediato do reajuste anual dos servidores, embasado num superávit orçamentário de R$ 404 milhões alcançado no primeiro trimestre do ano.

“Todos os sindicatos já tinham mandado ofícios individuais, agora mandamos um ofício coletivo com base na arrecadação. Tivemos acesso às informações do

FIPLAN onde temos 404 milhões de reais de superávit,explicou Francisco Figueira, presidente do sintraima.

Segundo Francisco essa medida é essencial, uma vez que os déficits anteriores foram sanados, resultando num cenário econômico favorável.

“O governo não tem porque não dar a revisão geral anual até porque ele já deu para o Legislativo e Judiciário. O governo precisa tratar os servidores de forma igualitária e por isso estamos nos manifestando. O Estado de Roraima é conduzido por todos, não só pelo governador”, ressaltou o presidente ao sindicato dos servidores, reforçando a ideia de meritocracia como justificativa para a revisão salarial.

Adicionalmente, os sindicatos destacaram que, caso o governo estadual não atenda à solicitação, está prevista a organização de uma assembleia geral com possibilidade de paralisação por 24 horas, podendo evoluir para uma greve geral.

“Vamos chamar assembleia geral com um indicativo de paralisação de 24 horas com indicativo de greve geral e não descartamos essa possibilidade não.É necessário tratar os servidores de maneira justa e igualitária, visto o contexto positivo das finanças estaduais”, afirmou o líder sindical, enfatizando que a não implementação do reajuste pode levar a mobilizações significativas dos servidores públicos.

O governo de Roraima, até o momento desta publicação, não respondeu oficialmente ao ofício dos sindicatos, aumentando a expectativa sobre as próximas ações tanto do Executivo quanto dos servidores públicos do estado.

 

PUBLICIDADE