Deputados da Assembleia assumem cargos estratégicos no Parlamento Amazônico

Crédito:

Compartilhe:

Em cerimônia em Porto Velho, Rondônia, a Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) participa nesta quinta-feira (29) da posse da Mesa Diretora do Parlamento Amazônico (PARLAZ). Os deputados roraimenses Armando Neto (PL), Dr. Cláudio Cirurgião (União) e Lucas Souza (PL) assumem os cargos de 2º secretário, conselheiro fiscal e secretário de Direitos Humanos, respectivamente.

O presidente da ALE-RR, Soldado Sampaio (Republicanos), destacou a importância da participação no colegiado legislativo, que reúne os deputados estaduais da Amazônia Legal, para debater temas e problemas comuns da região, palco de disputas nacionais e internacionais.

“Nós, deputados e a Mesa Diretora, estamos mais integrados com os parlamentares de nossa região. Precisamos lembrar que os olhos do mundo estão voltados para a Amazônia. Por isso, é fundamental que nos unamos nessas instâncias para que a sociedade não nos conheça apenas por nossos recursos naturais e humanos. Devemos, acima de tudo, entender que, para potencializá-los, precisamos superar nossos desafios de integração nacional, nas zonas de fronteira, e alcançar índices de desenvolvimento socioeconômicos adequados”, disse o presidente.

Em seu segundo ano de mandato, Dr. Cláudio Cirurgião adiantou as pautas que pretende compartilhar com os estados-membros, como a sobrecarga da migração venezuelana nos serviços de saúde locais e a falta de tratamento de câncer no Estado.

“É crucial resolver definitivamente todos os impasses para a implantação da radioterapia em Roraima. Não podemos mais permitir que nosso Estado permaneça sem um tratamento tão essencial. Isso garantirá aos pacientes acesso ao tratamento e reduzirá a necessidade de deslocamento para outras regiões através do TFD [Tratamento Fora de Domicílio]. É de extrema importância também que o governo federal assuma a demanda pelos serviços de saúde que estão sobrecarregados em Roraima devido à imigração venezuelana”, destacou Cirurgião.

Na expectativa de assumir o cargo no PARLAZ, o deputado Armando Neto (PL) chamou a atenção para a importância de discutir a integração da Amazônia Legal. A região possui uma extensão de 5.015.146,008 km², de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e ocupa 59% do território brasileiro.

“Nós temos a obrigação de ter um carinho, uma visão e um compromisso com o desenvolvimento da Amazônia. Estamos comprometidos em transformar nosso trabalho, com os demais deputados, em benefício da região, abordando diversas problemáticas, como o tráfico aéreo, questões fluviais, licenciamento ambiental e regularização fundiária. A malha viária amazônica também merece atenção. A Amazônia é o coração do Brasil, exigindo uma atenção prioritária”, disse o deputado.

O ouvidor-Geral do Poder Legislativo, deputado Isamar Júnior (Podemos), acompanha de perto as discussões do fórum desde que assumiu o mandato no ano passado. Para ele, uma das vantagens das reuniões mensais é abordar os problemas em voga no momento, como os recentes prejuízos à população roraimense devido à perda de lavouras, gados e pastos causada pelos incêndios e queimadas, decorrentes da forte estiagem e do impacto do fenômeno El Niño.

“Estamos indo hoje e planejamos abordar a questão das queimadas, defendendo a liberação dos produtores rurais de taxas excessivas impostas pelo governo federal. Como discutimos na sessão, as queimadas impactam diretamente os produtores, afetando o valor do gado. Também vamos tratar de questões fundiárias, situações indígenas e a problemática do garimpo, temas que continuaremos a debater no Parlamento Amazônico”, salientou.

Outra vantagem dos encontros é o intercâmbio de conhecimentos entre órgãos das casas legislativas. “Vamos aproveitar a ocasião para visitar a Ouvidoria da Assembleia Legislativa de Rondônia, com a qual temos parceria, para trocar informações sobre projetos e buscar melhorias para a nossa Assembleia”, complementou o parlamentar.

O vice-presidente da Região Norte na Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais), deputado Gabriel Picanço (Republicanos), é um veterano nos debates e espera mais uma vez fazer do encontro um ponto de confluência entre os problemas locais e comuns.

“Estou muito feliz por fazer parte desse colegiado e também irei como representante da Unale. Nessa reunião, esperamos reunir todos os estados da Amazônia Legal, para discutir os interesses da região, além de levar as nossas pautas para serem debatidas”, destacou Picanço.

A eleição dos parlamentares roraimenses para o PARLAZ ocorreu na 26ª Conferência Nacional da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), realizada em 8 de novembro, em Fortaleza, Ceará.

PARLAZ

Criado em 1989, o Parlamento Amazônico reúne 270 deputados estaduais dos nove estados que compõem a extensa região da Amazônia Legal – Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE