Em Uiramutã, cabo eleitoral do prefeito é preso  acusado de fazer boca de urna

Em Uiramutã, cabo eleitoral do prefeito é preso acusado de fazer boca de urna


A ‘Coligação Unidas pelo Uiramutã’, encabeçada pela candidata a prefeita do município, Leidi Moura (Republicanos) denunciou um possível caso de compra de votos para favorecer o atual prefeito e candidato à reeleição, Manoel Araújo, o ‘Dedel’ (PP).

Na noite de ontem, 07, a Polícia Militar (PM) realizou uma apreensão no município de quase R$ 60 mil em espécie. O montante estava em posse de um policial civil, que atua como cabo eleitoral do prefeito do Uiramutã

Segundo o boletim de ocorrência, um popular teria abordado a Polícia Militar e repassado que o veículo Frontier, grafite, estava sendo usado para a entrega de pagamento de “Boca de Urna”, na sede do Município de Uiramutã.

No veículo os policiais militares encontraram R$ 58.900,00 e uma arma Taurus, além de 10 munições. O suspeito preso, afirmou que o dinheiro era dele, mas não soube informar a procedência desse valor.
Ao Política Macuxi, a candidata Leidi Moura afirmou que o policial é amigo pessoal do prefeito e dono de empresas que estão entre as principais fornecedoras de Uiramutã, possuindo contratos milionários com a Prefeitura.

“Ele [policial civil] é padrinho da neta da prefeita, amigo de frequentar residência. Não tive acesso ao Boletim de Ocorrência, mas sei que ele não declarou o dinheiro apreendido e nem justificou com o que seria gasto”, disse.

Após tomar conhecimento do caso, a coligação de Leidi publicou nas redes sociais uma nota de repúdio onde apontou possível captação ilícita de sufrágio, ou compra de votos.

“A Coligação Unidas pelo Uiramutça repudia com veemência todo e qualquer tipo de captação ilícita de sufrágio, ou compra de votos. Ontem à noite, foi apreendido pela Polícia Militar (PM) este montante em dinheiro que estava na posse do policial civil, um dos principais fornecedores da Prefeitura de Uiramutã. O mesmo mantém laços pessoais de amizade com o atual prefeito Dedel e sua família”, diz trecho da nota.

“Não aceitamos tal ato que é atentatório conta a democracia e contra o povo, na qual sabemos que isso significa desespero de tentar ganhar as eleições a qualquer custo. A democracia não tolera estas coisas. Esperamos que o caso seja apurado e investigado urgentemente pela Justiça Eleitoral e pela Polícia”, complementa.

Outro lado- A reportagem do Política Macuxi entrou em contato com o prefeito de Uiramutã, Manoel Araújo, o ‘Dedel’, para solicitar posicionamento, mas ainda não obteve retorno. O espaço está aberto para futuras manifestações.

 

Deixe uma resposta