Deputados gastam R$ 356 mil em cota parlamentar durante pandemia

Deputados gastam R$ 356 mil em cota parlamentar durante pandemia

As mudanças ocasionadas pela pandemia do coronavírus na sociedade refletiu diretamente nas despesas dos deputados federais de Roraima nos meses de abril e maio. Com sessões remotas e trabalho a distância, o gasto com cota parlamentar caiu em comparação com os meses de fevereiro e março, quando a pandemia estava começando.

Em abril e maio, onde foi adotado o regime de teletrabalho com as sessões acontecendo virtualmente, sem necessidade de viagens, foram gastos R$ 352,8 mil. Esse valor é  33% menor que os R$ 528.6 mil gastos em fevereiro e março, quando a pandemia apenas começava.

O deputado Haroldo Cathedral (PSL), foi o campeão dos gastos. Foram R$33,2 mil em abril e R$ 36,1 mil em maio. Foram quatro despesas diferentes e a maior parte do dinheiro foi gasto na divulgação da atividade parlamentar (R$ 30.7 mil). Em segundo vem locação ou fretamento de veículos automotores (R$ 20 mil). O restante foi gasto com atividades voltadas a manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar (R$ 6.1 mil) e consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos (R$ 12 mil),

Outro novato que também manteve um índice alto de gastos foi o deputado federal Nicoletti (PSL), com R$ 62.8 mil. Os principais gastos foram com manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar (R$ 2.5 mil), combustíveis e lubrificantes (R$ 1.5 mil) e R$ 974,16 com telefonia. Também gastou R$ 36.6 mil com divulgação da atividade parlamentar e R$ 21.2 mil com locação ou fretamento de veículos automotores.

O deputado Édio Lopes (PR) gastou R$ 28.7 mil nos meses de abril e maio, sendo R$ 19 mil na divulgação da atividade parlamentar, R$ 2.5 mil com locação ou fretamento de veículos automotores e R$ 7.2 mil com serviço de segurança prestado por empresa especializada.

Ottaci Nascimento (SD) reduziu os gastos de R$54.6 mil para R$ 46.7 mil sendo R$10 mil na manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar, R$5.7 mil com combustíveis e lubrificantes, R$ 22 mil na divulgação da atividade parlamentar e R$9 mil na locação ou fretamento de veículos automotores.

Shéridan (PSDB) também reduziu seus gastos parlamentares de R$ 120 mil para pouco mais de R$ 44 mil. Os recursos foram gastos com manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar (R$ 1 mil), passagens aéreas (R$ 1 mil), divulgação da atividade parlamentar (R$ 30.6 mil), locação ou fretamento de veículos automotores (R$ 12 mil).

Dr. Hiran Gonçalves (PP) gastou R$43.7 mil nos meses de abril e maio. Os gastos foram com manutenção de escritório de apoio à atividade parlamentar (R$5.3 mil), divulgação da atividade parlamentar (R$31.7 mil), locação ou fretamento de veículos automotores (R$6 mil) e serviços postais (R$588,25.

Jhonatan de Jesus (PRB) gastou R$37.5 mil com Emissão de Bilhete Aéreo (R$ 1.1 mil), divulgação da atividade parlamentar (R$ 30 mil), locação ou fretamento de veículos automotores (R$ 5.5 mil) e serviços postais (R$ 784,08)

Joênia Wapichana (REDE) foi que menos gastou durante o período. Sendo R$ 1.1 mil com combustíveis e lubrificantes, R$ 9.1 mil com locação ou fretamento de veículos automotores e R$ 12 mil com manutenção de escritório de apoio a atividade parlamentar

Deixe uma resposta