VÍDEO: Deputadas batem boca em sessão virtual da Assembleia

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A sessão desta terça-feira, 18/5, encerrou em meio a um bate-boca entre as deputadas estaduais Aurelina Medeiros (Pode) e Betânia Almeida (PV), durante votação virtual do pedido de intervenção federal na saúde de Roraima.

A confusão teve intervenções das deputadas do Solidariedade, Catarina Guerra e Yonne Pedroso, que também teceram críticas aos pronunciamentos das colegas.

O ‘barraco online’ começou quando Aurelina Medeiros disse que era ‘pequeno’ e ‘prematuro’ querer intervenção na saúde e que fiscalizar era atribuição do legislativo estadual e não do governo federal:

“É pequena a cabeça de deputado que acha que é governador ou que os parlamentares irão resolver o problema da saúde de Roraima. Tenho responsabilidade e vergonha na cara. Por isso tenho mais de 20 anos de mandato. É pequeno estar num mandato e não saber qual sua função como parlamentar”.

A deputada Betânia Almeida se aborreceu e mandou a deputada tomar calmante:

“Acho que ela deveria tomar um calmante, pois todos sabemos como foram esses 20 anos de mandato dela. Os interesses pessoais se sobressaem aos interesses da população. Eu sei muito bem onde estou, pois fui eleita com mais de 2,8 mil votos”.

A confusão não parou por aí e a parlamentar também acrescentou que o linguajar da colega era chulo.

“A senhora com essa idade não sabe seu lugar, defendendo governo que não tem defesa. Seu linguajar é chulo e baixo, e pobre é seu sentimento. O governador tem que se explicar pois o dinheiro não vai voltar aos cofres públicos se a gente não cobrar. Não tenho nada contra vossa pessoa e estou respondendo na altura do que a senhora falou. Em 20 e poucos anos de mandato, não conseguiu ser nada além de deputada”, afirmou Betânia.

(VEJA O VÍDEO)

Apartes acirram discussão entre deputadas

A deputada Catarina Guerra reclamou do tom da discussão entre as colegas e disse que era preciso ter respeito.

“A gente perde o foco ao vivenciar uma discussão dessa. O direito nosso termina onde começa o do outro. Temos que priorizar o respeito e todos estamos iguais, em condições iguais, independente da quantidade de votos que recebeu. Fiquei ofendida com as palavras e o tom das colegas”.

A deputada Yonne Pedroso (SD) também resolveu se pronunciar sobre o embate e disse que iria ‘orar’ para que as deputadas não pegassem Covid e fossem parar no HGR (Hospital Geral de Roraima)

“Vou orar, deputada, para que a senhora não tenha Covid e não vá parar no HGR, para saber o que é pequeno e prematuro. Deixa cair a senhora, ou seus familiares por lá para saber o que o povo passa. A senhora está cômoda na sua casa, seu salário está caindo, a senhora está comendo. Mas enquanto isso famílias estão morrendo e não tem dinheiro para caixão”

Em tom de ironia, Yonne também se dirigiu à deputada Catarina Guerra.

“À deputada Catarina, Deus ajude que nem ela nem seus familiares cheguem no HGR, pois ela verá onde termina o direito do outro. Aqui enquanto parlamentar estamos nessa discussão ao vivo, sem necessidade, por conta de desrespeito e por não saber ouvir nem se posicionar”

Após o embate online entre as parlamentares, a sessão virtual foi encerrada.